Relatório do 3º Quadrimestre de 2020 da Saúde é apresentado na Câmara

Compartilhe esta matéria!
10 de abril de 2021
Escrito por: Redação

A Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes realizou Audiência Pública para apresentação do Relatório de Gestão do 3º Quadrimestre de 2020 da Secretaria Municipal de Saúde na tarde desta sexta-feira (09). Iniciando a apresentação, o secretário Adelsir Barreto, destacou o período que está sendo exposto.

“Teremos uma explanação de cada uma das áreas da Secretaria de Saúde. Vamos apresentar o trabalho realizado pela gestão anterior, pois o relatório compreende esse período”, disse.

A Subsecretária Adjunta de Finanças, Liana Pontes, apresentou as informações a respeito das receitas e despesas. No período, o percentual de aplicação em ações e serviços públicos de Saúde foi de 61,27%, sendo o limite constitucional 15%. Foram apresentados os quadros com as receitas e despesas no período, sendo detalhados os programas.

No período, foi cadastrado o valor total de R$ 577.381,00 em Emendas Parlamentares, porém, de acordo com Liana Pontes, o valor ainda não foi recebido.

A Diretora de Auditoria, Controle e Avaliação, Bruna Araújo, apresentou a rede de serviços de saúde disponível no município. Ela também falou sobre as auditorias, sendo realizados 44 demandas no 3º quadrimestre de 2020, tais como: verificação do procedimento de hemodiálise para pacientes renais agudos crônicos, avaliação de contas, auditoria referente à cobrança de diárias de UTI e outros.

“Encontram-se em andamento 37 demandas. Em face da Pandemia do Covid19, foi orientado a suspensão da execução de algumas demandas, que estão sendo retomadas gradativamente”, explicou Bruna Araújo.

Em seguida, foi apresentada a produção no período conforme a tabela abaixo.

Os programas e serviços em Saúde da Atenção Básica foram apresentados pelo diretor da pasta, Rodrigo Carneiro. Ele explicou que grande parte dos profissionais foram deslocados para o atendimento no combate ao coronavírus, por isso, os procedimentos foram reduzidos. De acordo com ele, no período foram apresentadas 73 UBS, sendo ativas 15 Unidades Básicas de Saúde da Família e 15 Unidades Básicas de Saúde.

O município conta com 13 Programas Especiais, tais como: Centro de Reabilitação de Anomalias Congênitas da Face, Programa de Saúde do Homem, Programa de Atenção aos Assentamentos Quilombolas, Centro de Doenças Infecto Parasitárias DST/AIDS e outros. Alguns serviços foram mantidos no período e outros reduzidos durante a pandemia.

Também foram apresentados os indicadores de Vigilância Epidemiológica e de Vigilância Ambiental, áreas que também tiveram queda nos números em virtude da pandemia, e os índices da Vigilância Sanitária.

O Programa Saúde na Escola direcionou ações a mais de 30 mil alunos no momento em que as escolas estavam fechadas em virtude da pandemia, de acordo com a coordenadora Cátia Mello. Ela destacou que o fortalecimento de ações de Educação e Saúde são vitais neste momento. Um dos recursos utilizados foi a atuação nas redes sociais para chegar ao público alvo.

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Marcos Gonçalves, apresentou a produção das unidades próprias. Ele destacou que o momento da pandemia é crítico e é necessário haver união. “Isso não é só em Campos, é no Brasil todo”, disse, destacando a dificuldade de aquisição de insumos e medicações. O vice-presidente da Fundação Municipal de Saúde, Dante Lucas, abordou a gravidade da pandemia e a condução do enfrentamento no município.

Combate ao coronavírus

O diretor de Atenção Básica, Rodrigo Carneiro, apresentou as informações sobre a pandemia referente ao último quadrimestre de 2020, ressaltando que atualmente a realidade é diferente.

“Até 8 de janeiro de 2021, foram notificados 39.850 casos suspeitos e confirmados da Covid-19 em residentes da cidade. Dentre eles, 37.376 foram casos de síndrome gripal (SG) e 2.474 casos de síndrome respiratória aguda grave hospitalizados (SRAG-H) em Campos dos Goytacazes”, explicou.

Os gráficos apresentados não representam os números atuais, apenas o 3º Quadrimestre de 2020.

De acordo com a apresentação, a taxa de ocupação dos leitos de enfermaria da Saúde Suplementar era de 69,2% em 23 de dezembro, e aumentou para 91,0% em 6 de janeiro. Ao considerar a taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva, observa-se que em 23 de dezembro estava em 88,9% e reduziu para 84,6% em 6 de janeiro.

Na Saúde Pública, a taxa de ocupação dos leitos de enfermaria estava 48,8% em 23 de dezembro, aumentou para 59,5% em 6 de janeiro. Quanto aos leitos de terapia intensiva, estava em 78,9% em 23 de dezembro e aumentou para 83,1% em 16 de dezembro.

Além do presidente Fábio Ribeiro (PSD), participaram da audiência os vereadores Helinho Nahin (PTC), Leon Gomes (PDT), Juninho Virgílio (PROS), Beto Abençoado (Solidariedade), Marquinho do Transporte (PDT), Jô do Ururaí (Podemos), Marcos Elias (PSC), Kassiano Tavares (PSD), Luciano Rio Lu (PDT), Thiago Rangel (PROS), Marcione da Farmácia (DEM) e Álvaro Oliveira (PSD). O vereador Abdu Neme (Avante) justificou ausência.

Fonte: CMCG / Foto Reprodução