O tempo todo sentimos. O que fazemos com esses sentimentos todos? Quando não ficamos absolutamente em paz com eles, acabamos nos machucando. Quando não damos a mínima para o que está acontecendo dentro de nós, a informação chega até nosso físico pra nos lembrar que existem pendências lá dentro!

Isso aconteceu comigo semana passada! Tive um sangramento uns dias antes de ir pra convenção da Piticas e passei muito mal lá. Queriam me internar e disseram que seria necessário receber sangue!

Numa das noites eu senti algo tão esquisito e tanta fraqueza que era como se eu estivesse indooo….
Indo embora sabe?

É gente…. Que LOUCO!

Que paz… Eu senti que estava acolhida pela vida, pelo Todo, pelo Universo, por um amor que não sei explicar.

Eu não sabia se tinha medo de morrer e ali eu descobri que tudo bem ir… tudo bem soltar a vida, tudo bem…. Eu acredito que tudo coopera para o meu bem e eu tirei dessa dor uma grande lição, eu aprendi onde eu poderia questionar. Eu silenciei e senti onde eu poderia relutar…

Tudo bem as minhas “bagunças” emocionais que me levaram até aquela dor física… tudo bem! Eu faço sempre o melhor que posso com o nível de consciência que tenho e TUDO BEM! Já estou bem melhor, não foi desta vez que desencarnei kkkkkk

Quando eu for vocês saberão que estarei sorrindo do outro lado, das minhas bagunças, de mim, para mim e para vocês!
A vida é maravilhosa, é um privilégio estar aqui, mas quando acabar, tudo bem…

Tudo que temos é bom, tudo que queremos pode ser incrível, mas se não rolar, tudo bem…

Você não precisa passar por isso pra aprender a soltar e confiar.

 

 

Fonte: Luis Henrique / Paula Gasparini.
Foto: Reprodução Internet