Ao decretar Situação de Emergência em Saúde no município em decorrência do coronavírus, o prefeito de Campos, Rafael Diniz, determinou o fechamento do comércio, suspendendo, temporariamente, o atendimento presencial em estabelecimentos a partir desta segunda-feira (23/03). O objetivo é evitar aglomerações e a determinação segue até 5 de abril.

Estão fora desta medida, farmácias; hipermercados, supermercados, mercados, feiras livres, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e centros de abastecimento de alimentos;  lojas de conveniência;  lojas de venda de alimentação para animais; distribuidores de gás;  lojas de venda de água mineral;  padarias; postos de combustível; e bares e restaurantes que funcionem no interior de hotéis, pousadas e similares. Porém, estes estarão abertos apenas para os hóspedes e colaboradores, como forma de assegurar a quarentena.

De acordo com o Decreto, publicado em Diário Oficial sexta-feira (20/03), os estabelecimentos comerciais deverão manter fechados os acessos do público ao seu interior. Atividades internas e realização de transações comerciais por meio de aplicativos, internet, telefone ou outros instrumentos similares e os serviços de entrega de mercadorias (delivery) estão mantidos. Ainda assim, deverão intensificar as medidas de higiene, disponibilizar álcool em gel e informações sobre COVID-19 aos clientes.

Fonte: Supcom PMCG / Foto: Reprodução Internet