O desembarque do Fluminense no Rio de Janeiro, na última quarta-feira, refletiu bem a atual situação da equipe: segurança reforçada pelo clube e pelo Aeroporto do Galeão por medo de protestos. A boa notícia é que não houve confusão ou torcedores exaltados. A má, porém, é que a derrotada acachapante para o Palmeiras e o perigoso risco de rebaixamento continuaram na bagagem.

A derrota por 3 a 0 em partida atrasada da 16ª rodada fez o clube igualar a sua pior campanha nos últimos dez anos da competição. Isso porque os 15 pontos conquistados são os mesmos que o tricolor tinha após 18 rodadas em 2009, ano em que precisou de uma arrancada histórica para fugir dos 99% de risco de queda.

Por sinal, o que não faltam são coincidências entre esses dois momentos de crise. A única diferença é que o Fluminense tem uma vitória a mais atualmente (quatro contra três). Além da pontuação, as campanhas estão iguais nos gols marcados (20), sofridos (29) e saldo (-9). Em 2009, o Tricolor precisou de 46 pontos para se salvar. Neste ano, precisará vencer mais de 50% dos jogos restantes (20) se quiser atingir este número.

O tamanho do buraco que o tricolor se enfiou é tão fundo que a equipe somou a sua 11ª derrota em 18 jogos. Isso o deixa como a equipe que mais perdeu no torneio até o momento, superando até mesmo o lanterna Avaí e a vice-lanterna Chapecoense, que tem dez derrotas.

— O Fluminense tem 20 jogos pela frente, um turno inteiro. E nós vamos melhorar, com certeza. Vamos fazer jogos melhores e vamos buscar nossa melhor posição da tabela — projetou o técnico Oswaldo Oliveira, em entrevista coletiva após a partida.

No domingo, o Fluminense recebe o Corinthians, no Mané Garrincha, às 16h, pela última rodada do primeiro turno. O Tricolor está a três pontos do primeiro time fora da zona do rebaixamento, o Cruzeiro, que tem 18, e a cinco do Vasco, 15º colocado, com 20.

Caso saia de campo derrotado novamente, irá igualar a sua pior campanha no primeiro turno não apenas em 2009, mas desde que o torneio passou a ser disputado em pontos corridos, em 2003.

 

 

 

 

 

Fonte: Extra 
Foto: Lucas Mercon (Extra)