Após uma boa noite de sono, é comum que os cães acordem com os cantinhos dos olhos cheios de uma sujeirinha bem conhecida: a remela. Porém, muitas vezes um vazamento bastante semelhante a ela mas com complicações à saúde do bichinho pode passar despercebido pelos donos. 

Existem casos em que as secreções não são sinal de uma bela noite de sono, mas sim de que há algo mais a ser investigado: podem ser indícios de uma infecção, alergia ou inflamação nos olhos.

segundo os especialistas, existem diversos fatores que causam secreções, desde o atrito da pelagem com o olho do animal à própria conjuntivite. Não existe exceção à regra: qualquer raça está sujeita. Porém, os problemas costumam ocorrer mais frequentemente em poodles, lhasas, Cocker Spaniels, Shih Tzus, Cane Corsos, Beagles, Rottweilers, Pugs, Pequineses e Sharpeis.

Para algumas dessas raças, pode haver ainda um desdobramento. No casos de pets de pelagem clara – sobretudo das raças Poodle, Maltês, Lhasa Apso e Bichon Frisê -, quando essas secreções acontecem há um extravasamento no canto do olho que gruda nos pelos e na pele, o que pode causar mancha no animal.

São as chamadas “manchas da lágrima”, que podem causar infecções e inflamações também nessa região da pele, as dermatites.

Tanto as secreções quanto as manchas de lágrima são mais comuns em dias quentes. Esse é o período em que os problemas oculares mais atingem os cães. O ar seco é ambiente propício para reações alérgicas e inflamatórias. Deve-se redobrar a atenção em semanas com temperaturas acima de 25°C.

Doença ou sujeira?

Nem sempre olhos sujos são sinal de problemas. Muitas vezes, indicam apenas a necessidade de limpeza da região.

Geralmente, as secreções mais sérias têm aspecto mais denso, viscoso e cheiro mais forte. Já as remelas “normais” são parecidas com as dos humanos e aparecem em menor quantidade.

Quando se trata de remela simples, a limpeza ajuda a evitar infecções.

O dono pode limpar os olhos do cão com um algodão molhado em soro fisiológico ou água, pela manhã. Uma limpeza semanal basta — diz. 

Visita ao médico

Para resolver o problema, o ideal é levar o pet ao veterinário. Como há várias razões para esses vazamentos, é preciso saber a causa exata para fazer um diagnóstico adequado. Ao dono, cabe estar sempre bem atento aos sinais.

A melhor dica é: quando perceber qualquer sinal de irritação ocular (vermelhidão), secreção em excesso, dor nos olhos (o cão não consegue abri-los com facilidade) ou perda de visão, deve-se imediatamente procurar ajuda. O tratamento rápido e eficaz nas doenças oculares é essencial no sucesso terapêutico e na preservação da visão do pet.

Colunista: Josy Alves (jornalista)
Fonte: gauchazh
Foto: Reprodução Internet