Desde que o Instituto Municipal de Trânsito e Transporte o IMTT, iniciou em Campos o sistema de baldeação de passageiros que chegam do interior, parte das pessoas que chegavam até ao Centro da cidade não chegam mais. Essa redução drástica do número acertou em cheio o comércio.

Segundo com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Campos a CDL e Carjopa (Associação de Amigos e Comerciantes da Rua João Pessoa e Adjacências), mais de 800 lojas estão fechadas.

De acordo com o presidente da CDL, Orlando Portugal, eles tem cobrado do governo que haja mobilidade e que as pessoas consigam cheguem ao centro da cidade.

” A CDL tem cobrado do governo que resolva a situação, e o que depender da gente pra ajudar nos faremos, mas o governo precisa resolver”, disse Orlando.

Por conta da proibição da circulação das vans com passageiros na região central, a contratação temporária para as vendas de fim de ano não estão acontecendo. Ninguém sabe o que vai ser dos comerciantes neste ano. A expectativa para o crescimento nas vendas não existe.

SITUAÇÃO EM DEBATE NA CÂMARA DE VEREADORES

O assunto tem sido debatido pelo vereador Eduardo Crespo que nesta quinta-feira (7/11) deu ênfase à questão em suas redes sociais, chamando a atenção do IMTT para a necessidade de flexibilizar o sistema de forma a permitir que as vans passem pelo Centro pelo menos neste período de vendas de fim de ano.

“O IMTT impede que as vans que trazem os milhares de passageiros do interior cheguem até o Centro da cidade, e isso contribui para a queda acentuada nas vendas. Já estamos no período de vendas de fim de ano, ocasião da contratação de pessoal no comércio, mas os lojistas temem não ser possível porque é preciso voltar o tradicional fluxo de pessoas ao Centro, destaca o vereador Eduardo Crespo.

Em seu blog, o vereador acrescenta que as mudanças implementadas no sistema de transporte público precisam de ajustes em caráter de urgência.

“A Prefeitura precisa manter o que deu certo, mas é também necessário mudar o que deu errado. Parece que só o IMTT não percebe que a proibição da circulação das vans na área do Centro só traz problemas para a população. Afinal, prejudica a massa de pessoas que utilizam as das vans, prejudica o comércio e as famílias das pessoas que perdem seus empregos. É preciso que o prefeito autorize em caráter de urgência a volta da circulação dos passageiros pelo Centro, mesmo que seja em caráter provisório para que o comércio possa fazer as contratações temporárias e, assim, oxigenar a economia neste fim de ano, e desta forma compensar as perdas que, infelizmente, já levou mais de 800 lojas fechar as portas. Passageiros, comerciantes e desempregados pedem medidas urgentes, já!”, concluiu Eduardo Crespo no seu blog.

Fonte: Direto da Redação
Foto: Site Campos Agora